Quietude

Caros leitores, 


Na reunião de hoje, quarta-feira dia 10/05/2017, repassamos uma mensagem sobre a quietude, meditação e reflexão.

quietude um caminho para deus

Quietude

Fiquei muito feliz com as mensagens que recebi sobre o artigo do mês passado, foi muito bom ver que várias pessoas, despertaram para conhecerem e viverem suas virtudes.

Hoje quero falar sobre algo cada vez mais raro em nosso mundo agitado: a quietude. A capacidade de entregar-se a alguns momentos de silêncio para refletir e para entrar em contato consigo.

Cada vez mais isso se torna importante porque o mundo de hoje possui cada vez mais escolhas para serem feitas. Quanto mais escolhas, mais precisamos saber quem somos e o que queremos, senão nos tornamos vítimas fáceis de apelos comerciais, por exemplo. Ao mesmo tempo ela é cada vez mais rarar porque fazer isso significa ir contra a maré.

Quando uma pessoa retira 10 minutos do seu dia para ficar em silêncio, nada de meditação, nada de pensar, apenas ficar 10 minutos consigo, em silêncio, quieta, ela descobre quão longos são esses 10 minutos. Eu sei, eu já fiz isso. Em geral achamos que 10 minutos é um tempo tão pequeno, mas quando estamos em contato consigo ele parece se alastrar. Por que?

Em geral estamos fugindo de dentro de nós em direção ao mundo, quando fazemos o movimento contrário percebemos quanto tempo temos. Quão amplo é o mundo e quão longa é a vida. A quietude é a habilidade que nos ajuda a fazer isso, porque no silêncio aprendemos a parar de gastar nosso tempo com coisas que não nos ajudarão, assim que estabelecemos uma relação diferente com nós, nosso silêncio e com o tempo, nossa percepção de mundo e de nós mesmos muda.

O que fazer? Simples: tirar 10 minutos e ficar em completo silêncio. Nada fazer, nada pensar, apenas ficar consigo. Apenas estar presente e ouvir o som do silêncio. A maior parte das pessoas ao atingir os primeiros dois minutos já sente que passaram-se os dez. Essa é a nossa pressa. A partir daí começa o primeiro desafio: vencer a correria. É quando sua mente começa a tagarelar dizendo que você tem que correr, que está perdendo tempo e tudo o mais. Conviver com esta voz e aquietá-la é importante.

O segundo passo é acostumar-se com esse silêncio que é tão suave: nada cobra, nada deseja, nada busca, que não é comum a nós. Aprender esta relação nova consigo é algo que acalma as pessoas e, em geral, traz mais clareza sobre o que fazer com a própria vida e como fazer. Acostumar-se com o silêncio também nos afasta da necessidade de estar sempre falando, sempre fazendo e sempre achando que está alto faltando.

Por que apenas 10 minutos então? Porque precisamos ter a nossa relação com o mundo, visto que é nele que vivemos. O tempo na verdade é o menos importante. O mais importante é ter uma nova relação consigo. Uma vez que isto se estabeleça, a pessoa pode estar o tempo todo com ela o tempo todo em estado de quietude, mesmo que esteja dando uma palestra ou esteja numa festa.

Espero que você possa criar uma bela relação com você mesmo caro leitor!

(Colaboração psicólogo Akim Neto)

Fonte: Jornal do Evangelizador


* Responsabilidade escrita, revisão, edição – Discípulo Elias

* Digitação, revisão – Patricia Kelly Hasselmann

Fraternalmente,

Grupo Fraternidade EMC.

Trabalhando por uma Humanidade mais Feliz!

Esta entrada foi publicada em Cabala, Pesquisas e Estudos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta