Primeiro Trabalho C.’.M.’.

Fraternidade EMC – Pesquisa E Divulga:

Conhecimento e aprendizado, sabedoria e crescimento.

O Grupo Fraternidade EMC divulga o trabalho abaixo agradecendo o material enviado para que sirva de exemplo a outros companheiros.

Primeiro Trabalho C.’.M.’.

 

Da Aug.’. Resp.’. Loj.’. Simb.’. Francisco de Paula Killian 152

Na obediência da Sereníssima e muito respeitável Grande Loja do Paraná

Glp1948

Durante toda Instrução percebe-se descrições e analogias entre o Templo de Salomão e outro templo, que é o que devemos construir dentro de nós.

Assim como o Plano de nossa Loja é a representação de tudo que existe, dentro de nós há um outro templo que microcosmicamente, reflete toda a criação. Porém este templo há de ser desbravado e parte por parte dissecado em medidas pelo candidato, trabalho este que a maçonaria, de maneira tão sublime, nos orienta a fazer.

Durante toda leitura dos livros do Velho Testamento percebemos que a crença de Israel se baseia num  princípio de moral proveniente do Egito. Baseia-se em dois Pilares ou Colunas para estabilizar o Reino. Era imprescindível haver um representante do poder temporal e dos assuntos do reino, o Rei, e outro representante para assuntos espirituais, o sacerdote. É sobre este contexto que olharemos a história de Jefté narrada na Instrução.

Os acontecimentos que os Hebreus viveram durante o tempo descrito no livro de Juízes são uma metáfora entre o conflito humano de guiar o seu destino pela matéria utilizando sua mente ou sua espiritualidade. A lição nos mostra o quão importante é o equilíbrio construtivo entre as forças que temos dentro de nós. Enquanto uma tem que ser domada, a segunda tem que ser descoberta e deixá-la aflorar.

Podemos fazer analogia com o Grau de Companheiro, onde, além de fazer medições e trabalhos materiais, precisamos utilizar outras ferramentas que possuimos como a espiritualidade e a intuição de maneira a edificarmos o templo dentro de nós.

No Livro de Juízes, vemos repetidamente as falhas de se ter a moralidade terrena contrabalanceada com a espiritualidade. Desde o início da narrativa pode-se comparar: O Povo Escolhido, como cada pessoa hoje, deixa o Egito, o paraíso, para entrar na terra de Canaã, Vida material, onde apenas seu esforço com na terra pode alimentá-los. A independência é alcançada, porém o conselho dado é claro: Não deixeis Cananeus habitarem convosco. Porém não foi seguido e deixamos que as impurezas de viver na matéria consolidassem em nós.

Na narrativa um líder era escolhido para comandar o povo para libertá-lo da opressão. Porém durante o tempo de paz, o pacto com Deus era esquecido e o reino era invadido novamente. Esta história de característica cíclica nos mostra que o progresso para a perfeição é uma espiral e que onde cruzamos o mesmo ponto no espaço plano, devemos estar num patamar mais elevado que o anterior para que possamos progredir. Analogamente a isso a Instrução nos fala da escada em Caracol, que tem o mesmo significado e que a ascensão a patamares mais elevados nos parece repetitiva, quando na verdade nossos pensamentos e comportamentos ante os fatos repetitivos passam a ser de maior amplitude e entendimento. Entendo que a escada em Caracol relatada na Instrução como tendo 3, 5 e 7 ou mais degraus, dentro de uma Loja, sejam os três patamares de graus simbólicos já que a Instrução diz que o nº do Aprendiz é 3, do Companheiro é 5 e assim por diante.

Nota-se que o povo de Israel freqüentemente enfrenta problemas inerentes ao ambiente, à natureza e ao próximo. Estes tem que ser assimilados e superados durante a evolução do ser. Porém a guerra dos efrainitas com os gleaditas nos sugere um conflito interno onde a mente tenta participar junto com o espírito para vencer os obstáculos e uma delas sempre é vencida, ou reprimida. Os 42.000 efrainitas mortos simbolizam a dificuldade de nossos aspectos conviverem em harmonia. O número 42 na bíblia está sempre relacionado a discórdias e guerras. A Palavra Passe está relacionada com a evolução do ser humano.Não somente na maçonaria, mas também nos mistério de Eleuses, o neófito recebia a designação de Espiga de Trigo, ou seja, Shibolet.

Quanto às artes e ciências, elas podem ser divididas nas que estão na esfera do imaterial que influenciam no pensamento e outras no âmbito mais material, que nos tocam os sentidos. Assim também são as sete virtudes e os sete pecados capitais, onde 3 deles são voltados à espiritualidade e outros 4 ao plano físico. Veja o quadro:

Âmbito de existência e atuação

Sete Ciências e Artes

Sete Virtudes

Sete Pecados

Pensamento -Espírito

Gramática, Retórica e Lógica

Fé, Esperança e Caridade

Inveja, Ira e Avareza (egoísmo)

Sentidos – Material

Aritmética, Geometria, Música e Astronomia

Prudência, Justiça, Fortaleza e Temperança

Gula, Preguiça, Luxúria e Soberba

Vendo assim, podemos afirmar que a evolução de um Companheiro Maçom está ligada à construção cuidadosa de um edifício interno, onde lhe são dados novas ferramentas e são lhe descritos do que devem ser constituídos os degraus da escada à sua frente.

———————————————————————————

Ir.’. C.’.M.’. Marcos Eduardo Gardezani

Loj.’. Francisco de Paula Killian 152

Or.’. de São José dos Pinhais

———————————————————————————

Fraternalmente,

Grupo Fraternidade EMC.

Trabalhando por uma Humanidade mais feliz!

Esta entrada foi publicada em Pesquisas e Estudos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta