O Sexto Cháckra. A Transformação da Consciência Humana E o Comportamento das Energias.

Caros leitores,

O tema da reunião do dia de hoje, quarta-feira 27/11/2013, iniciada às 20:00hrs, foi desenvolvido sobre o Sexto Cháckra, na continuidade do estudo dos cháckras, e sobre a transformação da consciência humana e o comportamento das energias.

O Sexto Cháckra

 Sexto cháckra

O sexto cháckra é o cháckra da testa, às vezes chamado de “terceiro olho”. São bem conhecidas as antigas associações místicas entre este centro e a glândula pineal. Considerando a questão a partir de um ponto de vista evolutivo, é interessante observar que nos répteis a glândula pineal ainda está associada a um terceiro olho rudimentar dotado até mesmo de lentes e de um fotorreceptor semelhante a uma retina.

Quando o sétimo cháckra é ativado, o sexto cháckra (cháckra da testa) é representado por uma polaridade energética entre a hipófise e as glândulas pineais. Quando o sétimo cháckra permanece bloqueado, o cháckra da testa é representado pela hipófise e pela medula espinal.

O cháckra do terceiro olho é a sede da intuição e também o órgão sutil relacionado com a clarividência. O grau de atividade do cháckra da testa é um indicador da habilidade intuitiva do indivíduo e de seu nível de percepção consciente. O cháckra da testa é um dos centros psíquicos que pode ser gradualmente desenvolvido através de vários tipos de exercícios de meditação.

A pessoa que tiver um cháckra do terceiro olho altamente desenvolvido possui a faculdade da “visão interior”, um aspecto da consciência que também está relacionado com a introspecção. Na visão do terceiro olho, a percepção é voltada para o interior do indivíduo, o que resulta em introvisões mais penetrantes e em novos pontos de vista a respeito das causas superiores dos acontecimentos do mundo exterior e interior.

O termo “clarividência” significa literalmente “visão clara”. Fisicamente, o cháckra da testa está associado à glândula pineal, à hipófise, à medula espinal e também aos olhos, orelhas, nariz e aos seios paranasais. As doenças causadas por disfunção no cháckra da testa podem ter sido produzidas pelo fato de o indivíduo não desejar ver algo que é importante para o crescimento de sua alma.

Os problemas associados aos bloqueios energéticos no nível do cháckra do terceiro olho podem se manifestar fisicamente na forma de doenças tão diversas como sinusites, cataratas e grandes desequilíbrios endócrinos (em virtude da ligação entre esse centro e a hipófise).

A Transformação da Consciência Humana e o Comportamento das Energias

consciencia humana

No campo do esoterismo, a consciência muitas vezes é vista como um tipo de energia. A energia da consciência assume diversas formas à medida que evolui para níveis progressivamente mais elevados de frequência, discernimento e perspectivas cósmicas.

A medida que a consciência vai interagindo com o seu ambiente e adquirindo experiência, ela se desloca para a frente, ampliando suas dimensões de expressão criativa, e também evolui para cima, na dimensão da frequência de energia: o modelo apresentado acima sugere que até os elementos mais fundamentais da matéria, os átomos (e mesmo os elétrons), possuem alguns níveis de consciência que evoluem para níveis progressivamente mais elevados de ‘output experiencial’ e repertório comportamental.

A medida que a energia da consciência se desloca para níveis de frequência progressivamente mais elevados, a consciência, propriamente dita, vai seguindo o seu caminho ascensional através das diversas formas de vida. Em cada novo nível há um grau proporcionalmente maior de complexidade, de resposta e de plenitude de expressão, com o qual a consciência em questão poderá expandir-se, criar, evoluir e crescer.

Este capítulo apresenta uma espécie de panorama geral do ser humano multidimensional, incluindo forma e consciência, considerando-o como algo em equilíbrio dinâmico e com diversos níveis de energia sutil, existindo simultaneamente.

Essas dimensões superiores influenciam a expressão física do ser humano através do que tem sido chamado de interface física-etérica do sistema de cháckras e nádis. Em virtude das limitadas capacidades sensoriais de nossa maquinaria física, os cientistas que trabalham exclusivamente no nível físico têm se inclinando a ignorar a existência desses ‘inputs energéticos’ superiores no sistema humano.

A menos que esses ‘inputs energéticos’ sejam reconhecidos, os médicos ortodoxos nunca serão capazes de compreender a variada gama de terapias energéticas da medicina vibracional; tema que o restante deste capítulo se propõe a explorar.

Ao compreendermos o modo como essas influências energéticas atuam sobre a dimensão física do ser humano, veremos que existem justificativas e razões para que os remédios homeopáticos e outras modalidades de tratamento baseado na medicina energética exerçam seus efeitos curativos sobre o corpo físico.

Grupo Fraternidade EMC.

Trabalhando por uma Humanidade mais feliz!

Esta entrada foi publicada em Cabala e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta