O quarto chakra

Em continuação ao conteúdo da reunião de hoje (22-05-2012), após abordagem prática do estudo, faremos mais um avanço na teoria (trecho abaixo extraído de um livro não identificado), agora falando sobre o quarto chakra.

“O quarto chakra:

O quarto chakra é conhecido como o centro cardíaco. Ele talvez seja um dos centros mais importantes dos nossos corpos energéticos sutil. O centro cardíaco é assim tão importante porque jum chakra cardíaco desobstruído é fundamental para a capacidade de um indivíduo expressar amor. Isto inclui tanto o amor do indivíduo por si mesmo como a expressão do amor que ele sente pelos outros. O amor pode manifestar-se na forma de amor fraternal, dirigido para amigos e vizinhos, de amor emocional, num relacionamento amoroso entre apaixonados, e na forma de amor espiritual. A forma mais elevada de amor espiritual, obviamente, é o amor incondicional pelo próximo. As lições de amor estão entre as mais importantes que temos de aprender durante o tempo que estamos destinados a passar no plano físico. As dificuldades em aprender essas lições podem se manifestar como anormalidades no funcionamento do chakra cardíaco, as quais, por sua vez podem afetar o coração físico.

Como muitas pessoas tem dificuldade para desenvolver o potencial interior do chakra cardíaco, o assim chamado centro do “coração interior”, não é de admirar que no mundo de hoje haja uma enorme mortalidade devido a doenças cardíacas. Embora o hábito de fumar e os altos níveis de colesterol sejam parcialmente responsáveis pela alta incidência de doenças cardíacas, é irônico que a maioria dos médicos e dos pacientes deixem de reconhecer a importância da ligação energética entre doença cardíaca, o chakra do coração e a capacidade de o indivíduo manifestar o amor. O reconhecimento dessa importante relação psicoenergética por parte do paciente poderia ajudar os médicos a curarem a atitude e a consciência que ajudaram a gerar os desequilíbrios energéticos que os predispuseram a sofrer de doenças cardíacas.

Além de sua ligação com o coração físico, o chakra cardíaco proporciona energia nutritiva sutil aos tubos branquiais, pulmões e seios, e ainda influencia a função de todo o sistema circulatório. Os desequilíbrios no chakra cardíaco, além de contribuírem para ataques cardíacos e doenças nas artérias coronárias, podem também produzir outras doenças circulatórias como, por exemplo, o derrame – uma doença que afeta milhares de pessoas todos os anos. A redução da energia que penetra no chakra cardíaco pode manifestar-se como uma estagnação do fluxo de sangue através de um coração físico doente. A estase do fluxo de sangue através as câmaras do coração poderá resultar na formação de coágulos sanguíneos. Esses coágulos são então impelidos através da circulação, quando se alojam em pequenas artérias cerebrais e bloqueiam o fluxo de oxigênio (e do prana) para os tecidos cerebrais, o que provoca um derrame. (Este é apenas um exemplo de como uma disfunção energética no nível do centro cardíaco pode manifestar-se na forma de um derrame). A intensidade do fluxo energético sutil do chakra cardíaco é um reflexo da importância do amor na vida do indivíduo e do grau em que esse indivíduo está tendo suas necessidades satisfeitas nesse departamento.

Dada esta formação podemos olhar para as doenças infantis – como a asma, por exemplo – sob uma nova luz. As crianças asmáticas frequentemente provêm de famílias nas quais a mãe (ou o pai) é excessivamente protetora. Tanto no nível simbólico como no nível literal, a criança é sufocada por causa de uma manifestação desequilibrada de amor parental, coisa que afeta o centro cardíaco. Como o chakra cardíaco influencia os tubos bronquiais, a energia desequilibrada cria uma tendência para espasmos nas vias nasais e problemas respiratórios, especialmente durante os períodos de conflito emocional interior.

As energias dos quatro chakras inferiores simbolizam os quatro antigos elementos do nosso planeta: ar, terra, fogo e ar. Em virtude de sua associação com o coração e os pulmões, que captam e distribuem o oxigênio por todo o corpo, o chakra cardíaco simboliza o elemento ar. O plexo solar está ligado ao elemento fogo, o chakra do umbigo simboliza o elemento água e o chakra raiz simboliza o elemento terra. Enquanto os quatro centros inferiores representam o plano físico, os três chakras superiores estão ligados simbolicamente aos elementos etéricos e espirituais superiores da criação.”

Esta entrada foi publicada em Cabala e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta