O Homem e a Evolução Universal

Com grande satisfação divulgamos a pedido do caríssimo Ir.’. Paulo Griboggi Neto, sendo sempre bem vindo, enriquecendo-nos com vosso laborioso trabalho.


O Homem e a Evolução Universal

O Homem e a Evolução Universal 

Anunciando um novo dia, do cantar do galo, o triunfo da Luz sobre as trevas, assim o homem através de conquista em conquista vai buscando demonstrar sua evolução universal, mesmo que muitas vezes fiquem perdidas no tempo e no espaço entre o micro e o macrocosmo.

Justifica-se este tema por fazer parte da Perfeição, onde sabe-se que somos consequência do passado e qual herança iremos deixar para futuras gerações dentro da existência humana? A evolução é real e inquestionável dentro do desbastar da Pedra Bruta, como por exemplo, de onde surgiu a ideia de Michelangelo ao escolher uma pedra disforme, e dela extrair a mais bela de suas esculturas, ao ponto de chegar a ela com raiva e dizer: “Parla”, ou seja, fale, foi intuição? Ou foi de seu inconsciente que aflorou para o consciente? .

Sempre houve uma relação do homem dentro de um processo evolutivo universal entre a matéria (trabalho) e o seu lado espiritual, pois para Platão o Espírito era o divino do homem, era a parte mais etérea da natureza material depois da morte física.

Entre a matéria (corpo físico) e o espírito (lado imaterial), deve haver o equilíbrio, ou seja, entre o (físico e consciente) e o imaterial (espiritual e o inconsciente), porque estão intimamente interligados, e o homem na maioria das vezes sobre estes temas por falta de conhecimento e entendimento ou por medo, evita enfrentar o desconhecido.

Como dizem os italianos: “Pio Vivere Dende Filosofare”, ou seja, para viver é preciso pensar, e a Filosofia é a busca do conhecimento e da Verdade, pois é preciso procurar enxergar mesmo que em águas turvas. Fala-se que o pior cego é aquele que não quer enxergar, e o homem esquece que é um ser de relações; relaciona-se na maioria das vezes com pessoas que lhe interessa e afasta-se daquelas que não lhes interessa, pois a grande dificuldade é por em prática a sua capacidade de pensar e refletir sobre suas origens e de relacionar-se com as leis da criação.

Agindo na maioria das vezes, como DIZ O DITADO: “Quando Queremos Fazemos, e Quando não Queremos Arrumamos Desculpas”, mas “ o segredo da força está na vontade”.

Ao que tudo indica somos um elo perdido de uma corrente. Estamos à procura deste elo e o questionamento é a de que parte deste elo comecei a evoluir. O povo que não tem cultura (história) é um povo sem passado e não tem história para deixar às futuras gerações. Hoje somos uma ponte entre o ontem e o amanhã. Se formos ponte é preciso sedimentá-la para o futuro. Como dizem: “as crianças são o futuro da humanidade” e como complemento na Maçonaria, o futuro está nos Aprendizes.

O papa João XXIII, em uma de suas encíclicas disse: “Digam aos jovens que o mundo existiu antes deles e digam aos velhos de que o mundo existirá depois deles”. Será que somos consequência de uma evolução natural, dentro dos conflitos de gerações, das lutas, paixões, vícios, fanatismo e ignorância?

O pouco que se sabe é que nas guerras, construções, bibliotecas e povos foram dizimados para não sobrar nada dos derrotados onde a história somente conta a versão dos vitoriosos, um novo homem pronto para evoluir para si e para a humanidade.

Procurar demonstrar dentro do tema proposto que o Homem sempre procurou e continua buscando sua Evolução universal, mas tem algo que não consegue explicar, como por exemplo: os sentimentos e os pensamentos, pois pertencem ao plano espiritual e a ciência não tem como mensurar.

A evolução da humanidade é pontilhada de inovações e fantásticas realizações, e ao refletirmos sobre elas, poucas vezes paramos para pensar sobre como foram geradas: Iniciativas de “estalo” de uma só pessoa ou de uma equipe, como começaram? Em que condições e sob que circunstâncias foram conseguidas? Cada realização tem sua história, a própria evolução da humanidade nos mostra que obstáculos são oportunidades para crescer. É o tempo de novas descobertas.

A Evolução é a adaptação, e o progresso tem a ver com o desenvolvimento das nossas capacidades e habilidades. Ainda, a evolução, pressupõe uma mudança interna dentro do próprio ser humano, onde reconhece a necessidade de respeitar seus semelhantes, e onde o maior desafio de cada ser humano é vencer suas próprias fraquezas e limitações.

Para Nicolas Aslan, “do ponto de vista científico, a Evolução é o desenvolvimento da ordem de animais superiores precedentes dos inferiores. A ciência moderna apenas estuda a evolução física, não se interessando pelo espiritual por não possuir elementos de experimentação. Segundo Papus, a Evolução é a subida progressiva do inconsciente para o consciente, da matéria para o espírito, da multiplicidade para a unidade original. A recíproca deste ato seria a Involução”.

A evolução dentro da ótica humana é igual a um ciclo, ou seja, nascer, viver e morrer; como o homem do campo onde planta a semente, espera ela germinar, colhe seus frutos e depois voltará a replantar novamente uma nova semente, onde ressurgirá novamente como a Lenda da Fênix, é o progresso e estes ciclos são revividos no ciclo seguinte.

Como bem falou o Mestre João Pereira: “Este grau nos remete a nossa iniciação no Grau de Aprendiz, onde na 2ª viagem o tinir das espadas nos lembra dos combates, onde refletimos na Câmara de Reflexão e subimos aos céus. Depois retornamos ao mundo profano e temos que conviver com os conflitos das lutas, paixões e vícios”.

Onde a máxima é: preciso pensar para avançar e evoluir através do trabalho e do estudo, porque um dos objetivos do Rito Escocês Antigo e Aceito é o Progresso Individual e da Sociedade.”

Também no Grau de Companheiro a evolução é representada pela Escada de Caracol, onde um ciclo é revivido e ampliado no seguinte, desta forma é que a humanidade caminha, floresce e desaparece, mas a próxima reaparece com seus princípios elevando o nível de conhecimento e evolução, mais do que a anterior; porque a espiral, ou seja, a Escada de Caracol não reinicia do mesmo  ponto inicial, é como em uma corrida de revezamento.

Não podemos nos esquecer de que a nossa própria Ordem (Maçonaria) evoluiu com o passar do tempo, no entanto os símbolos permanecem os mesmos; entretanto a maneira de interpretá-los evolui conforme o entendimento e o conhecimento maior ou menor de cada Irmão.

Pode-se dizer que a Maçonaria Moderna ou Especulativa surgiu em 24 de junho de 1717, no entanto a Maçonaria já existia antes desta data. Buscar respostas para dúvidas e querer conhecer os fenômenos da natureza e o seu funcionamento, é nato do ser humano, pois geralmente é precedido pela curiosidade e o desejo de saber, exercido pela inteligência humana, baseado inicialmente pelo conhecimento empírico onde mais tarde este conhecimento é substituído pelo conhecimento científico, sem abandonar o conhecimento místico, que é a crença em um ser superior e base de todas as religiões, onde o mito não necessita de provas, pois geralmente são alegorias, onde busca-se a explicação dos fenômenos desde a criação de tudo e do Universo.

Com que objetivos fomos criados? E por que é preciso evoluir, cito como exemplo um Relógio; é construído com o objetivo de indicar e mostrar as horas. E o ser humano qual é o seu objetivo?

Darwin ao lançar seu livro “A Origem das Espécies” procurou definir a origem do ser humano, a qual ele acreditava inicialmente segundo a religião católica, mas depois de conhecer a ilha de Galapos começou a mudar de ideia sobre a origem do homem, ao analisar animais e esqueletos humanos.

O que diferencia o homem dos outros animais é a consciência, pois descobriu que é o único animal que sabe de sua existência e tem a possibilidade de escolha (livre arbítrio), e de pensar sobre a sua existência, de onde vim e para onde vou, não tendo limite para questionar e refletir.

A pergunta incessante é de onde surgiu o homem? Pelo menos mais da metade dos nossos ancestrais conhecidos e desvendados atualmente foram encontrados em solo africano, teria a origem humana iniciado na África?

Deus é reverenciado como o criador de todas as coisas na natureza e no universo, e na natureza encontramos três reinos: o Mineral representado pela Pedra Bruta; o Vegetal representado pelo Ramo de Acácia e o Animal representado pelo homem, simbolizado pela inteligência. O estudo do homem recebe o nome de Antropologia, cujo objetivo é desvendar a origem do ser humano, onde utilizando equipamentos e instrumentos de últimas gerações, obtém poucas respostas positivas, e a ciência através do DNA busca encontrar o principio.

Heródoto V séculos a.C. foi o primeiro homem a gravar os acontecimentos do passado procurando desta maneira preservar o passado, mas a busca a este passado continua.

No texto “O Enigma da Vida” da Excelsa Loja de Perfeição Cavaleiros da Chave de Marfim, publicado na Revista Entre Colunas, Edição Especial de março de 2013, na pag. 09 diz o seguinte: “ Nesse início do século XXI a ciência deu seus primeiros passos para dominar a força criadora do Universo. No dia quatro de julho de 2012, cientistas do CERN (Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear) anunciaram que após 50 anos de investigações, acabavam de descobrir uma partícula nova, que pode ser o Bóson de Higgs”.

Ao analisarmos a Numerologia, veremos que os números são formados por números ímpares e pares, apartir do número Um, como a Unidade, cujo símbolo é Deus; o Criador a origem de todos os outros, onde os pitagóricos achavam que se poderia chegar à descoberta do princípio das coisas o que podemos chamar de absoluto, o principio vital não conhecido em sua essência, mas manifestado em seus efeitos. A bomba Atômica foi construída para acabar com a guerra, mas seus efeitos e consequências foram devastadoras tanto para o ser humano como para a natureza.

Na obra: “A ciência Sagrada dos Números” do Irmão Jalil Kamel Elias Bou Assi, na pag. 47 há uma citação que diz: “ A humanidade hoje se vangloria do caminhar de descoberta em descoberta, mas não se conscientiza de que não está fazendo nada mais do que reencontrar ou readquirir aquilo que já se sabia três ou quatro mil anos atrás, mas que se tinha perdido em virtude de devastações, incêndios, guerras e cataclismos”.

A humanidade atual reluta em admitir que a vida não termine com a morte e de que a morte não existe no verdadeiro sentido dessa palavra, mas somente transformações perpétuas. Isaac Newton em sua máxima dizia: “Nada se copia, tudo se transforma”. Talvez estejamos de passagem nesta terra como peregrinos, sem sabermos qual a próxima parada.

E uma pergunta inevitável e de difícil solução: Quem nasceu primeiro? O ovo ou a galinha? Ou ainda, o que será mais importante? O favo ou o mel? Ou será o néctar? E qual a importância da flor para a abelha?

Platão, dizia que o homem possuía dois corpos; um o material visível e o outro, o inteligível o invisível o espiritual. Sabe-se que a ciência progride graças aos escritos, baseados nas experiências do conhecimento. Há várias correntes e controvérsias sobre a Evolução do Homem.

Os cientistas defendem a evolução baseados em estudos científicos, e há outra corrente, que é a da criação baseada na religião principalmente os Cristãos onde se baseiam no Livro de Gênesis.

No entanto há uma convergência destes dois setores como se pode observar nas palavras de Einstein: “ A Religião sem a Ciência é Manca e a Religião sem a Ciência é Cega”. O homem é Microcosmo, ou seja, é ligado as coisas materiais da terra e é também é Macrocosmo ou seja precisa das coisas do lado espiritual, o ser humano precisa de um mundo de elementos materiais, físicos e espirituais, por isto ele é tridimensional (Espírito, Físico e Psíquico), e é um ser em movimento, sabendo que hoje tem que ser melhor do que ontem e amanhã melhor do que hoje, pois o mundo não pode viver sem um centro, como uma roda não funciona sem um eixo central.

A Filosofia se propõe a explicitar a possível significação da existência e a evolução humana, onde o homem atua intervindo sobre a natureza.

O homem precisa trabalhar para obter os bens materiais para sua sobrevivência, como também precisa do lado espiritual, estar ligado com Deus, pois somos estrelas constituídas da mesma essência, mas seguimos caminhos diferentes na evolução humana, pois ele é; consciência, expectativa e esperança.

Quando surgiu o homem na terra vivia isolado, depois procurou formar comunidades, depois vilas, depois cidades, estados e países, buscando evoluir e conviver com seus semelhantes, na busca de um bem comum e sempre reverenciou Deus, utilizando diferentes nomes e formas, mas com a mesma essência o Grande Arquiteto do Universo.

Sejamos como o agricultor, falo do agricultor pois minhas origens são de quem sempre trabalhou na lavoura e não posso esquecê-los, que prepara a terra, semeia com a esperança de colher bons frutos, mas às vezes pelas intempéries da natureza muita chuva ou muito sol, não colhe o esperado, mas não desiste prepara-se melhor para nova safra, como Maçons também é necessário evoluir, buscar novos conhecimentos, pois o nosso R.´.E.´.A.´.A.´. nos fala do progresso individual e estarmos preparados para o Progresso da Humanidade, não nos acomodarmos somente nos Graus Simbólicos, mas seguir avante e também conhecer outros Ritos.

A Esperança é o braço forte da Evolução, pois o homem simboliza a natureza, sabendo que dentro da Filosofia uma pergunta nos remete a busca de uma resposta, além do que este Grau está consagrado ao júbilo do triunfo, sem esquecermos de que somos Filhos da Viúva, pois somos filhos da terra, como diz o Livro da Lei “Lembra-te de que És Pó e ao Pó Voltarás”.

Do caminhar às viagens interplanetárias é incontestável a Evolução do Homem no Universo, no entanto o seu lado espiritual ainda está engatinhando como uma criança, saiu do Nível para o Prumo, mas o Equilíbrio entre as duas partes Matéria e Espírito está longe de acontecer por falta de concentração.

Concluindo, cito Júlio Verne: “Quando o médico descer do seu cavalo para atender o padeiro, Quando as Escadas dos Tribunais estiverem cheias de mato e Quando as Escadas dos Templos estiverem Gastas pelo Andar dos Homens, aí sim o Império é bem Governado”. Ou seja é preciso exercitar mais o nosso cérebro (inteligência) para as coisas do Universo,e não só valorizar a matéria, pois somente desta maneira se obterá o Equilíbrio entre o micro e o macrocosmo.

Rendendo sempre Graças ao G.’.A.’.D.’.U.’., pela Vida, sabendo que Hoje sou melhor do que Ontem e Amanhã serei melhor do que Hoje. Os trabalhos continuam…

Obs. Autorizo sua publicação pelo CENAL

——————————————————————————-

Ir.’. Paulo Griboggi Neto M.’.M.’.

Loja Sublime Capítulo Rosa Cruz – Leopoldo Jorge Cardon

São José dos Pinhais / PR

——————————————————————————-
Fraternalmente,

Grupo Fraternidade EMC.

Trabalhando por uma Humanidade mais feliz!

Esta entrada foi publicada em Pesquisas e Estudos e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta