O conto do amor enfadado

Caros leitores, 


Na reunião de hoje, quarta-feira dia 06/11/2019, iniciando o penúltimo mês deste ano, que antecede muitos encontros e reencontros, repassamos a mensagem que segue, nos estimulando a analisar nossas ações e sentimentos, comportamentos e reações, nas convivências e demais situações sociais e familiares que a vida nos apresenta.


O conto do amor enfadado

Quando você se apaixona de verdade, (Sabe o que é isso? Ou se lembra disso?), ocorre um frenesi que conecta todos os aspectos da consciência, do Espírito aos hormônios. Desde o momento em que você se mostra variante emocionalmente, esse amor começa a ser fadado aos tropeços. Vem a perda e com ela uma dor profunda. Se não quiser perder o seu amor, seja bem-humorado, parceiro e leal, controlando suas variações. Se já perdeu, levante-se! Sacuda a poeira e dê a volta por cima. Um amor se cura com outro amor.

Lembre-se sempre das Máximas da Antiguidade: – aquele que vem é o certo e quando acabar, acabou. Desapegue-se do que acabou e não insista. Se você quiser atrair e manter o amor, não há que estar sempre igual, sem nenhuma variação, mas ninguém gosta de permanecer com uma pessoa chata, tristonha, muda, ciumenta, possessiva, birrenta, desconfiada, manipuladora e cheia de mimimi. Criatura, a maior ventura é segurar o cavalo bravo do ego e, em vez de autopunições ou coices, dar os afagos que o parceiro fizer por merecer. Sim, a questão é esta: – o que estará na energia oculta que teus pensamentos segredarem? Não adianta afagar com as mãos e em pensamento querer anular o outro, já anulando sua maior dádiva, que é a sua própria capacidade de amar.

Que não seja a aranha que apanha a mosca na viscosidade da sua teia, até mumificá-la. Que seja como a brisa do vento, livre, que sempre acaricia sem cobrar ou machucar. Como a água que mata a sede. Como o agasalho que aquece no frio. E que possa conquistar nesse amor o confidente, o amigo e o cúmplice de todas as horas.” 

(J. C. Alarcon e Nilsa Alarcon)

Talvez você possa ficar com raiva, mas nunca pare de amar!

Fonte: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=3068778129817327&set=a.562044343824064&type=3&theater

Fonte da imagem: https://www.cuantarazon.com/926379/enfado


Paz Profunda!

————————————————————————————

.’.


* Responsabilidade escrita, revisão, edição – Discípulo Elias

* Digitação, revisão – Patricia Kelly Hasselmann

Fraternalmente,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é emc.jpg

Grupo Fraternidade EMC.

Trabalhando por uma Humanidade mais Feliz!

Esta entrada foi publicada em Cabala, Pesquisas e Estudos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta