Hipnose (Parte III) – Fobias e Traumas

Caros leitores,

Na reunião semanal de hoje, quarta-feira dia 11/06/2014, apresentamos a continuação do tema da hipnose, na sequência a terceira parte sobre fobias e traumas.

o cerebro hinotisado com fobia e trauma 

As sugestões feitas no transe levam o cérebro do paciente a “acreditar que está vivenciando uma outra situação”, desencadeando uma série de reações. Exames feitos no cérebro mostraram que algumas áreas estão envolvidas no processo, mas ainda há muitas dúvidas sobre o que é realmente a hipnose.

Relaxamento. No início da hipnose, durante a indução do paciente, ocorre ativação de boa parte do hemisfério cerebral esquerdo

Diminuição da resistência. Começa uma desativação progressiva do ‘giro frontal’ cerebral esquerdo, aumentando a capacidade de pensamento dedutivo.

Criatividade maior.  Ativação dos lobos occipitais bilateralmente possibilitando aumento da imaginação.

No início, a hipnose era mais usada para anestesia. Mas as críticas de Freud e os substitutos químicos levaram-na ao esquecimento nas décadas seguintes.

Transe profundo. Na etapa final ocorre ativação do ‘giro anterior’ do cíngulo à direita, o que pode resultar em analgesia e até alucinação.

 

Resultados Práticos da Hipnose

 

Efeito analgésico. A etapa final pode desencadear outras reações no cérebro, em áreas como o sistema límbico é a região periaquedutal, possibilidade diminuição da dor.

Revisão de conceitos.  Com o aumento da capacidade dedutiva, o paciente passa a compreender com mais naturalidade a entender com menor resistência as sugestões do médico.

Fobias e traumas. Alcançando o inconsciente, a pessoa é capaz de se lembrar de memórias reprimidas, que muitas vezes são as causas desses problemas.

Estresse e ansiedade. Nesta linha estão todas as doenças psicossomáticas. Sugerindo tranqüilidade e paz, o médico altera os sistemas imunológicos e hormonal.

Mitos. É possível hipnotizar qualquer pessoa, mesmos contra a vontade? Não. Para ser hipnotizado é preciso querer.

A pessoa hipnotizada faz tudo o que o hipnotizador quer? Se ele ordenar algo que vá contra os princípios da pessoa, ela pode se revoltar e sair do transe. Entretanto, o hipnotizador pode conseguir iludir o paciente, e fazer com que ele acredite em uma situação extrema e atue de uma forma que contrarie até as suas convicções.

Depois da sessão, a pessoa esquece tudo? Isso só ocorre se ela for induzida para isso.

É possível não voltar de um transe? Não, se o hipnotizador sair de perto, a pessoa acorda sozinha ou pode cair em sono natural.

O estado de hipnose é igual ao sono? Não. As atividades cerebrais de uma pessoa hipnotizada se assemelham às de uma pessoa acordada.

A hipnose pode levar às vidas passadas? Não existe respaldo científico. Em transe o paciente pode imaginar uma situação e acreditar que era outra vida.

(Por Geovana Gerardi, adaptado e esquematizado pelo escritor Jalil Kamel Elias Bou Assi)

Fraternalmente,

Discípulo Elias.

Grupo Fraternidade EMC.

Trabalhando por uma Humanidade mais feliz!

Esta entrada foi publicada em Cabala. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta