Corpo Crístico e a Multidimensão

Caros leitores,

O tema abordado na reunião de hoje, quarta-feira 19/06/2013 iniciada às 19:00hrs, foi sobre o Corpo Crístico Santo, na continuação dos estudos dos corpos sutis, e a Dimensão Multidimensional da Evolução da Consciência.

Corpo Crístico

Corpo CristicoO Corpo Crístico Santo (‘Manas Superior’) é um corpo semi-material. Corresponde ao plano Monádico e sua configuração tênue e variável, diferenciando dos corpos inferiores que costumam ser duplicata do corpo físico. Pode apresentar-se minúsculo na região do coração ou atingir o tamanho do corpo físico.

É a personificação da Presença Divina na Criatura Humana e, embora transcenda o nascimento e a morte do corpo físico (é imortal), é precisamente o ‘Senhor do Karma individual’, regulando-o ao longo das existências terrenas (o ‘Samsara’ ou ciclo dos nascimentos e mortes). Esotericamente é conhecido como Anjo Guardião e a despeito de sermos nós mesmos, podemos convocá-lo à manifestação por via mística ou mágica.

Outra função do Corpo Crístico é mediar as deliberações entre a vontade individual e a Divina Presença, que é, a grosso modo, o que buscamos quando dizemos que “vamos consultar nossa consciência”, diante de uma decisão difícil ou um impasse.

A Ciência hoje está reconhecendo o Astral, sendo que a mediunidade é um estado limitado para cada Ser, conforme sua evolução espiritual, que é o sentimento, no geral, relacionando-se com a ordem neuro vegetativa, que são os filamentos, simpático e parassimpático, lado a lado da espinha dorsal, com o raquidiano da base central, cercados pelo eletro magnético do eixo da Terra, e são auxiliadores dos outros corpos: físico, etérico, astral e outros.

Dimensão Multidimensional da Evolução da Consciência

MultidimensionalO mundo no qual estamos familiarizados é um esboço que criamos com base nas limitadas informações sensoriais de que dispomos. Como visto no texto anterior, observando-se a matéria no nível subatômico ou quântico, pode-se perceber que o universo físico é constituído de padrões ordenados de luz congelada. O mundo que percebemos com os nossos cinco sentidos e a verdadeira natureza da realidade são, de fato, duas coisas diferentes.

As limitações dos nossos sentidos físicos e dos mecanismos de consciência restringem a nossa percepção, apenas ao “mundo das aparências”. O que vemos na superfície nem sempre reflete o verdadeiro comportamento da matéria, no nível invisível dos processos e interações.

Na literatura esotérica, é grande o número de autores que vêem o plano físico como uma série de ilusões baseadas nos nossos limitados mecanismos físicos de percepção. A verdadeira natureza da realidade está fora do alcance dos nossos canais sensoriais comuns, os quais reúnem informações a respeito de nós mesmos e do mundo que nos rodeia.

Esta entrada foi publicada em Cabala e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta