Cháckras, Encarnações, Alma e Meditações. O Segundo Cháckra.

Caros leitores,

Na reunião iniciada às 20:00hrs no dia de hoje, quarta-feira 16/10/2013, foi sobre o tema das Cháckras, Encarnações, Alma e Meditações. E também sobre o Segundo Cháckra, na continuidade desse assunto.

Cháckras, Encarnações, Alma e Meditações

Em sua passagem pela Terra, a alma passa a compreender suas qualidades espirituais superiores, através de generosos atos de amor e de ajuda ao próximo. Quando a personalidade física tem dificuldade para expressar essas lições básicas do desenvolvimento da alma, o corpo pode adquirir doenças físicas a título de experiências de aprendizado.

 Chakras Meditação

Dependendo dos bloqueios das expressões existentes nas personalidades, irão surgir disfunções em vários cháckras. O fluxo anormal de energia sutil através dos cháckras é então traduzido em doenças físicas de um determinado órgão. Através da meditação, a personalidade poderá vir a descobrir o verdadeiro significado das doenças que afligem o corpo físico. Se a pessoa puder corrigir essas problemáticas disfunções emocionais e espirituais, a saúde frequentemente melhora ou a doença desaparece por completo.

Evidentemente, existem outros fatores kármicos que também fazem parte da equação. O que torna a questão, um pouco mais complexa. A idéia básica, porém, continua válida.

O verdadeiro propósito da meditação é o de alcançar um estado de iluminação espiritual. A iluminação poderia ser definida aqui como uma perspectiva mais cósmica ou energética das estruturas, da consciência. Um senso de unidade com todos os seres vivos e uma compreensão a respeito das questões espirituais subjacentes à realidade física. Esse elevado nível de percepção permitirá, em últimas análises, que a pessoa compreenda o significado de sua vida em relação à vida dos outros e ao universo em geral. É isso o que se entende por uma perspectiva mais cósmica.

A meditação poderá até mesmo permitir que os seres humanos tenham uma relação mais íntima e uma melhor compreensão de Deus. Nos seres humanos, o processo de iluminação está intimamente ligado ao correto alinhamento e ao funcionamento normal do corpo.

Os seres humanos começam a operar nos níveis ótimos de saúde e consciência superior quando todas as principais cháckras estão abertas e ativas, assim existindo uma vitalidade etérica adequada.

Quando a pessoa passa a buscar o significado espiritual superior da vida, seja através do Cristianismo, do Judaísmo, do Hinduísmo, do Budismo, ou qualquer outra religião, isso acabará estimulando os sete cháckras principais. A meditação simplesmente amplifica esse processo gradual de estimulação. Ela acelera a desobstrução das cháckras e o seu alinhamento com os corpos físico e sutil, de uma forma mais rápida e direta, do que seria possível apenas através da devoção e das orações.

O Segundo Cháckra

O segundo cháckra tem sido denominado cháckra do umbigo, cháckra gonadal, cháckra esplênico ou cháckra sacro. O cháckra sacro ou gonadal é a sede energética sutil da sexualidade. Parece haver alguma divergência entre os diferentes textos esotéricos quanto à associação entre o baço e o segundo cháckra (ao contrário da associação com o terceiro cháckra ou cháckra do plexo solar).

Segundo Chacrka Svadhistana

De acordo com alguns clarividentes, como Charles Leadbeater, por exemplo, o segundo cháckra sobrepõe-se à região esplênica. Na realidade, existem provavelmente dois grandes cháckras distintos situados entre o cháckra do plexo solar e o cháckra raiz. O cháckra esplênico está associado ao baço e é reconhecido na literatura esotérica como uma via de entrada através da qual o prana e a energia vital são captados e distribuídos por todo o corpo sutil.

Existem também indicações sugerindo a existência de dois sistemas de cháckras – para os nascidos no Oriente e outro para os nascidos no Ocidente – com diferentes órgãos associados a eles. Quando os dois sistemas de cháckras se fundem, cria-se um novo sistema. Para os propósitos da nossa discussão, porém, iremos nos referir ao segundo cháckra simplesmente como cháckra sacro.

O cháckra sacro está associado às gônadas e aos órgãos reprodutores e também à bexiga, aos intestinos, grosso e delgado, ao apêndice e às vértebras lombares. A partir de um ponto de vista psicoenergético, o cháckra sacro está associado à expressão das emoções sensuais e da sexualidade. O tipo e a adequação do fluxo de energia, através desse centro reflete o grau de envolvimento das energias emocional e sexual na vida da pessoal. O modo como ela exprime a sua sensualidade pode produzir efeitos tantos negativos como positivos.

Existem algumas escolas de meditação oriental (a ioga tântrica, por exemplo) que encaram o direcionamento das energias sexuais como uma fonte de experiência mística. Por outro lado, dedicar um excesso de atenção à sexualidade, chegando a ponto de excluir as buscas espirituais superiores e outros tipos de atividades criativas, pode produzir efeitos fisiológicos e energéticos negativos. As pessoas cujas estão concentradas basicamente neste cháckra tenderão a encarar os relacionamentos a partir de seus aspectos sensual e sexual, e a considerar as pessoas como objetos sexuais.

As energias gonadais associadas ao cháckra sacro estão relacionadas à função hormonal das células de Leydig, existentes no testículos e ovários. As células de Leydig produzem testosterona, hormônio que está associado à libido e ao desejo sexual tanto nos homens como nas mulheres. Num nível simbólico, o centro do umbigo está ligado ao elemento água. É evidente o simbolismo metafórico da água em relação às gônadas e ao trato geniturinário. Durante o clímax sexual ocorre a liberação de fluidos corporais. Além do mais, o cháckra sacro está associado ao trato geniturinário (o que excreta urina) e ao cólon (um importante local de absorção de água).

É muito provável que mulheres vítimas de câncer cervical e uterino apresentem bloqueios ou outros tipos de desequilíbrios no centro sacro ou gonadal (além de em outros cháckras). Disfunções no cháckra sacro produzem também doenças como colite, síndromes de irritabilidade nos intestinos, tumores na bexiga, má absorção de nutrientes pelo intestino delgado, vários tipos de disfunção sexual, prostatite e dores lombares. Verificou-se que muitas dessas doenças estão associadas a vários fatores físico que contribuem para o padrão final da disfunção celular. O hábito de fumar, por exemplo, está relacionado com o câncer na bexiga. Todavia, o funcionamento anormal do cháckra sacro cria uma predisposição energética sutil para a manifestação dessas doenças, especialmente quando combinadas com uma constante exposição a conhecidos agentes irritantes e carcinógenos. Quando agentes estressantes ambientais de caráter químico ou virótico são introduzidos no sistema biológico humano, o local onde irão causar maiores danos dependerá parcialmente do elo mais fraco da corrente formada pelo sistema fisiológico e energético sutil. O grande cháckra que apresentar um desequilíbrio mais intenso irá determinar o local do corpo que representa o elo mais fraco da cadeia energética.

Grupo Fraternidade EMC.

Esta entrada foi publicada em Cabala e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta