A Reencarnação – II Parte. Os Querubins.

Caros leitores,

Na reunião de hoje, quarta-feira dia 04/09/2013, houve continuidade no tema sobre a Reencarnação, que fora desenvolvido na semana passada, e retomada hoje sendo discutida a finco, onde segue abaixo. E na sequência da hierarquia angelical segue sobre os Querubins.

 Reencarnação – II Parte

Durante a embriogênese, os corpos energéticos sutis – incluindo os moldes etérico e astral – são formados antes que ocorra o desenvolvimento do corpo físico. Os cháckras que se desenvolvem na fase fetal dos corpos etéricos e astral são influenciados pelas energias originárias das vidas pretéritas da alma que está tendo uma nova encarnação.

Reencarnação II Parte

Se os cháckras do corpo fetal não proporcionaram as energias necessárias para o desenvolvimento dos órgãos, poderá haver um subdesenvolvimento de algumas estruturas celulares do corpo físico. Assim um grande bloqueio no centro cardíaco, por causa de uma incapacidade para expressar amor, ou por um excesso de negatividade, numa vida passada, poderá manifestar-se na forma de um defeito cardíaco congênito no recém-nascido.

As doenças kármicas podem surgir na forma de anormalidades no desenvolvimento da criança ou aparecer numa etapa mais avançada da vida do indivíduo. Os cháckras são repositórios de energia do karma, poder-se-ia dizer que os cháckras assemelham-se a pilhas que armazenam “cargas de energia kármica”.

Os cháckras absorvem as energias sutis relacionadas com desenvolvimento da alma em vidas passadas e contribuem para a transformação do corpo físico de modo a expressar, nas formas de doenças físicas, as lições espirituais não aprendidas.

Essas doenças estão relacionadas com problemas e obstáculos que a personalidade terá a superar na tua existência atual, dependendo de o indivíduo conseguir ou não descobrir o significado esotérico de sua doença.

Esses obstáculos poderão ser empecilhos ou marcos de transformação pessoal e espiritual.

Os Querubins

Os Querubins representam o terceiro estágio evolutivo dos anjos, logo acima dos Devas. São oriundos de Vênus, seu domicílio natal de extremado encanto e tranqüilidade, o qual deixaram por ocasião da criação da Terra para servir a esta e suas criaturas.

Querubins

Os doces e amorosos Querubins, encabeçados pela radiante Felicitas, estão diretamente subordinados ao Serafim e Mestre Ascensionado Serapis Bey, do qual falaremos na sequência.

Os querubins têm duas funções capitais: prover o âmbito de Hélios e Vesta (dirigentes das salamandras) do influxo copioso de luz e virtudes excelsas para distribuição e veiculação aos planos inferiores, e romper as vastas, sombrias e densas camadas produzidas no éter pelas ondas mentais negativas e destrutivas fomentadas pelas criaturas humanas.

Esta entrada foi publicada em Cabala e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta