A Cor e o Peso da Felicidade

Caros leitores, 


Na reunião de hoje, quarta-feira dia 22/01/2020, repassamos a mensagem que segue:


A Cor e o Peso da Felicidade

A gente pode levar o tempo que for para descobrir o que significa “ser feliz”; o tempo que for para entender que felicidade não é permanente. É passageira, é apressada. Não está nas coisas grandiosas, mas tão não são coisas tão sem valor assim que as trazem. A gente pode levar um tempo para perceber as pessoas ao nosso redor – como quando a gente começa a descobrir os amores da adolescência, aquela pessoa que está sempre ao nosso lado e a gente tanto demora a perceber…

Pode passar o tempo que for, mas a gente sempre conserva uma pequena inocência de que tudo ocorre como a gente planeja, embora na maioria das vezes nada sai como a gente sonhou que poderia acontecer….

Passam-se anos, meses e dias.

Minutos, que muitas vezes parecem segundos, passam correndo enquanto a gente tenta aproveitar o tempo que tantas vezes parece tão injusto.

Passa o tempo que for, consumindo nossos sonhos como uma chama que incendeia tudo que encontra pela frente.

Aliás é essa mesma chama que faz a gente acreditar que tudo é tão empolgante, tão sincero, que poderia durar por várias horas…

Mas mesmo as sensações mais tristes, mesmo as alegrias mais fortes, são levadas… Seja o tempo que for…

Resta-nos viver, o tempo que for, da melhor forma possível.

Abraçando, quando necessário.

Sorrindo, sempre.

Chorando, pra deixar o nosso mundo mais leve.

Amando, a nós mesmos e a quem a gente quer bem.

Sorrindo para aqueles que carecem do nosso amor.

(Via- Terceira Idade)

Fonte: http://chuvadeemocao.blogspot.com/2015/09/envelhecendo-sim-mas-ainda-tenho.html


Paz Profunda!

————————————————————————————

.’.


* Responsabilidade escrita, revisão, edição – Discípulo Elias

* Digitação, revisão – Patricia Kelly Hasselmann

Fraternalmente,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é emc.jpg

Grupo Fraternidade EMC.

Trabalhando por uma Humanidade mais Feliz!

Esta entrada foi publicada em Cabala, Pesquisas e Estudos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta