Caros leitores, 


Na reunião de hoje, quarta-feira dia 20/07/2016, repassamos a mensagem abaixo:

crescimento espiritual

Equilíbrio de Iluminação Espiritual

A melhor instrução dependerá – não da vontade do professor e da atitude de “por que eu disse e pronto” – mas de uma referência sistemática, em cada circunstância, ao “amor fraternal” e aos direitos iguais para todos.

Ao mesmo tempo, uma criança não deveria ser doutrinada no “autos-sacrifício”, uma vez que este tipo de cuidado deve ser desejado e originado somente das percepções e objetivos espirituais do indivíduo.

O autossacrifício nasce da iluminação_espiritual, do seguir um caminho mais elevado, do negar o pequeno eu a fim de eliminar as barreiras do ego que obstruem a capacidade de sintonizar-se com a universalidade da Consciência Divina. O verdadeiro e iluminado autossacrifício leva a consciência espiritual às alturas da alegria. Não há nenhum tipo de sentimento de perda.

Para descrever melhor a realidade da alma e do ego, quero que você junte as mãos, com as pontas dos dedos tocando as pontas dos dedos e os punhos juntos, deixando um espaço entre as mãos em forma de concha. As mãos representam a “concha da consciência humana” de uma pessoa – o ego.

O ESPAÇO entre as mãos representa corretamente a ALMA, nascida da “Consciência-Pai-Mãe-Vida” no momento de sua concepção. Enquanto para os sentidos humanos isto aparenta ser “nada”, isto é, na realidade, uma ramificação da TOTALIDADE e da INTEGRIDADE da CONSCIÊNCIA DIVINA, da qual todas as coisas criadas se originam. Suas mãos, com o espaço no meio, representam o “Eu”. 

Suas mãos, direita e esquerda, representam duas potentes forças do impulso magnético do ego. Elas representam as forças de “ligação – rejeição”, mas ao mesmo tempo, elas são a representação das energias físicas que a Ciência conhece como magnetismo – “Ligação e Repulsão”.

Agora, a partir da sua mão esquerda, dobre a mão direita fechando-a e visualize que a utiliza para “conseguir o que quer da vida”. Ela representa, também, o que sua consciência humana percebe como a atitude “ambiciosa” perante a vida.

Concentre-se neste exercício e observe que sua mão direita representa a força magnética da natureza, o vínculo, a atração, a gravidade evidente em toda a natureza. É a fonte de todo “querer” e “desejar”. É o impulso magnético que está sempre direcionado para conseguir o que seja necessário ou muito desejado e prazeroso na vida.

Este impulso magnético tem a “intenção espiritual” de ser dirigido para os propósitos edificantes, ganhando, sustentando, construindo e alcançando.

Se não houvesse outras pessoas ou criaturas vivas no mundo, o impulso magnético poderia ter pleno domínio em uma personalidade e não causaria nenhum dano.

É somente quando se tem que levar em consideração as “outras pessoas”, outros seres vivos, ou suas posses, ou os seres queridos de outros, que o incontrolado “impulso magnético que atrai, liga, agarra e retêm” se torna uma doença da personalidade, se não está equilibrado com as necessidades de todos os outros seres vivos.”


(Mestre Anônimo)

* Responsabilidade escrita, revisão, edição – Discípulo Elias

* Digitação, revisão – Patricia Kelly Hasselmann


Fraternalmente,

Grupo Fraternidade EMC.

Trabalhando Por uma Humanidade Mais Feliz!

Esta entrada foi publicada em Cabala, Pesquisas e Estudos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta